O dia em que Jesus cuspiu em um cego

Eu sempre fui bem maluco apaixonado pela questão do sobrenatural. Eu lia na Bíblia que Jesus tinha nos comissionado para fazer obras maiores, mas até então eu nunca tinha visto uma pessoa ser curada através da minha vida! Isso não fazia sentido!

Certa vez, eu estava em uma conferência com alguns amigos onde teve ensino e ministração sobre cura! Um deles se levantou: ele não queria usar mais óculos! Naquele mesmo momento, eu pensei: “É hoje! Vou orar por ele!”. Me posicionei com ousadia, era hora de ver o milagre! Pensei novamente “já sei o que vou fazer: vou seguir os passos de Jesus!”. Então eu cuspi na minha mão e esfreguei aquela baba em seus olhos com muita fé! Nós dois estávamos bem animados para ver o resultado – ele nem parecia estar com nojinho, entrou no barco junto comigo! Mas no final, só tinha um bando de cuspe em seu rosto, pois não houve nenhuma melhora!!!

É claro que eu não tinha entendido porque nada tinha acontecido! Afinal, Jesus tinha usado o cuspe para curar um cego de nascença! E nem venha me falar que não aconteceu o milagre porque eu me esqueci de misturar a saliva com a terra do chão! haha

Enfim, esse momento ficou marcado em minha memória. Eu começo a rir sozinho todas as vezes que penso naquela cena e na nossa expectativa. Mas que serviu para me deixar ainda mais curioso em saber, de fato, o que tinha passado naquele momento com Jesus pra fazer algo que para muitos parecia meio nogento?

No episódio contado no livro de João, Jesus fala que o homem nasceu cego “para nele se mostrar o poder de Deus”. Até essa parte eu tinha entendido. Mas eu não imaginava a sua tamanha compaixão! Os discípulos perguntaram, anteriormente, quem havia pecado, se era o homem ou os seus pais. Para aquela comunidade, aquele cego era um ser desprezado, ignorado, fruto do pecado. Pessoas como ele sofriam “bullying”! Pessoas como ele eram cuspidas! E Jesus sabia disso!

Eu fico imaginando o cego pensando quando Jesus se aproximou dele: “é, eu achava que esse homem era diferente. Tinha ouvido falar que Ele veio pra salvar o mundo… mas, parece que não, pois ouço cuspe e ele deve estar mirando na minha direção! Ele é igual aos outros! Eu realmente não valho nada!”. 

 

Jesus sabia da dor que aquele homem havia passado por toda a sua vida, não apenas pelo fato de não poder enxergar, mas pelo fato de também ter sido rejeitado. Então Jesus cuspiu na terra, a mesma terra que tinha sido amaldiçoada na queda do homem no Jardim do Éden. E aquilo que foi símbolo de maldição e rejeição durante toda vida de um homem, Jesus usou para redimí-lo e trazer cura! Certamente, daquele dia em diante, aquele homem nunca mais foi o mesmo! Ele pôde, sim, enxergar novamente, mas ele também teve um encontro com o poder sobrenatural do amor de Jesus, que trouxe restauração de dentro para fora! Deus é muito bom!

Como eu disse no começo: eu amo o sobrenatural! Mas até hoje eu não entendo porque algumas pessoas não são curadas quando eu oro por elas, pois eu sei que Jesus quer curá-las muito mais do que eu quero! Porém, de uma coisa eu sei: que todos aqueles que foram até Cristo foram curados e o mesmo poder que atuou para ressucitar a Cristo dos mortos, atua em nós para realizarmos grandes coisas em Seu nome. Nós não podemos parar! Ao invés de buscarmos respostas, temos que focar nossos olhos em Jesus, que tem todas as respostas!

Infelizmente, o que vejo diversas vezes, são pessoas com o seguinte discurso: “Você não foi curado? Te falta fé irmão! Se vira aí! Vai orando até você ter fé e quem sabe, um dia, você será curado”. E tiram das mangas aquele verso que diz que Jesus não pôde fazer grandes milagres em uma certa cidade por causa da fé das pessoas. Mas TODOS os que foram até Jesus foram curados!

Jesus disse, sim, “a sua fé te salvou”, diversas vezes. Mas, primeiro, Jesus demonstrou o seu amor com o sobrenatural, depois as pessoas começaram a chegar até Ele com fé sabendo que Ele podia curá-las. Se ele andasse por aí não realizando milagres, as pessoas jamais iriam pedir por milagres. E é isso que Ele nos ensinou com a história do cego de nascença: que olhássemos com compaixão para uma vida que precisa de cura e restauração, sabendo que dentro de nós existe a solução para aquele problema, ao invés de buscarmos desculpas e empurrando a culpa para as outras pessoas, pois isso só faz com que a gente não cresça em revelação.

Assim, vamos abraçar a responsabilidade como filhos e filhas de Deus de estabelecer o Reino dos céus na Terra, crendo que Ele quer e vai nos usar poderosamente para manifestar do seu amor!


Leia também:
3 princípios sobre como curar os enfermos
4 dicas para um Evangelismo sobrenatural
Pare de ficar dizendo que as pessoas vão para o inferno!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s