Eu não quero ser o Bill Johnson (por mais que eu o admire)

bill johnson bssm

Quero começar esse texto deixando bem claro que eu amo o Bill Johnson. Por dois anos eu tive a oportunidade de ouvir bem de perto muito daquilo que Deus tem revelado pra ele e pra outros líderes da Bethel. Eu também garanto que tudo aquilo que eu aprendi em meu tempo em Redding abençoou demais a minha vida e edificou a minha caminhada com Cristo, me levando ao lugar onde pude aprender que Jesus não queria apenas que eu pregasse do Seu amor com palavras, mas com o poder.

Porém, apesar dele ser uma grande benção em minha vida e um homem de Deus que me inspira, eu não quero ser o Bill Johnson.

Eu vou falar um pouco da realidade brasileira, pois eu acredito que tem faltado algo em nosso meio: eu não acho errado aplicar aquilo que tem dado certo lá fora para o desenvolvimento de um ministério, porém eu vejo muita igreja tentando ser igual a Bethel. Esse “ser igual a Bethel” eu digo muito mais voltado pra estrutura natural. Porém o que eu descobri é que a Bethel vai muito além de uma bela organização ou um lugar onde acontece milagres: existe uma enorme cultura honra e adoração ao Senhor. 

Eu não vim aqui pra levantar a bandeira da Bethel. Mas foi lá que eu aprendi que a gente não tem que desenvolver uma estrutura e pedir para que Deus venha preenchê-la, mas que a nossa responsabilidade era a de ver aquilo que Deus estava querendo fazer e cooperar com Ele desenvolvendo na Terra aquilo que já estava sendo feito nos céus.

Assim, vai muito além de simplesmente ter uma igreja com uma boa programação ou com um jogo de luz irado e um som de primeira linha, mas de viver segundo a perspectiva do Reino em todos os aspectos de nossas vidas; e isso se reflete em nossos relacionamentos um para com os outros.

Se existe tanta divisão dentro da igreja, é porque os filhos estão sofrendo de uma grande crise de identidade tentando ser alguma coisa, tentando merecer o amor do Pai. E enquanto isso continuar acontecendo, nós não avançaremos muito.

Por isso eu quero te encorajar a não viver na busca de tentar ser alguém, porque assim você perde a oportunidade de ser quem Deus te chamou pra ser, de fazer aquilo que Ele te chamou pra fazer. Eu quero te lembrar que Deus te criou com um propósito unicamente incrível e que Ele quer realizar grandes coisas em sua vida e através dela.

Admire, sim, as pessoas. Mas que Ele seja o centro da sua vida e a razão da sua adoração.


Leia também:
Até que ponto confiar em Deus?
A igreja não deve ser um Game of Thrones
Como lidar com uma pessoa que fala mal de todo mundo?
Não vá pra igreja apenas pra ouvir mais uma boa mensagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s